Blog da Ramyria Santiago -

PM DE CODÓ PRENDE 3 POLICIAIS MILITARES DA CIDADE DE PEDREIRAS.

A história contada à imprensa  pelo delegado regional Alcides Nunes Neto e pelo delegado Gilvan Lucas, que preside o inquérito, começa com  o empresário Doniegro Brasil Bezerra, após ser preso com Job Teixeira Alves e Josy Sostenes Figueiredo, dizendo que era o dono de uma carga de cigarros avaliada em R$ 400.000,00 guardada numa casa alugada no  KM 17, zona rural de Codó.

12118816_785791931532080_8034551677253801554_n

Doniegro Brasil Bezerra, Job Teixeira Alves e Josy Sostenes Figueiredo

Ocorre que alguém, identificado até agora apenas como ODAIR, se apoderou da mercadoria e não queria devolver. Tomando ciência do caso, o empresário de Pedreiras, montou sua equipe e veio buscar a carga.

12112411_785708071540466_2537775951978613760_n

“Um dos autuados teria alugado uma casa no Km 17 pra guardar uma caixas de cigarro, uma outra pessoa pegou essas caixas de cigarro e o dono da carga, que foi autuado em flagrante, veio aqui com essas outras pessoas armadas pra cobrar, questionar onde estavam esta carga de cigarro dele e foi nesse momento que foram abordados pela polícia militar e presos”, elucidou o delegado

R$ 400.000,00 EM CIGARROS E OS PM’s

Da referida carga, que teria mil caixas de cigarro segundo o delegado Gilvan Lucas, a Polícia Militar só encontrou duas até agora e nenhuma nota fiscal foi apresentada.

12107961_785708131540460_3621221338015249105_n

Caixas de cigarros

Detalhe que para vir resgatar a mercadoria  em Codó o empresário pedreirense contratou dois policiais militares da ativa, da mesma cidade onde ele mora, e um reformado de Presidente Dutra. Cada um receberia R$ 10.000,00 pelo serviço, mas, por causa de uma denúncia anônima à PM de Codó, acabou dando tudo errado.

 

Os militares presos são Antonio Carlos Sousa Rodrigues, Miguel Ângelo Lopes Guimarães e Antonio Alves da Silva. Armas e munição foram encontradas com eles, com exceção da escopeta calibre 12 cuja propriedade foi negada por todos.

12108152_785791868198753_1621197460035589906_n

PMs, Antonio Carlos Sousa Rodrigues, Miguel Ângelo Lopes Guimarães e Antonio Alves da Silva

Assim como os demais eles também foram autuados por três tipos de crime.

“Por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, questão de descaminho e associação criminosa”, afirmou Dr. Alcides

Descaminho é quando o sujeito não paga os impostos devidos pelo comércio de qualquer mercadoria.

PALAVRA DA DEFESA

O advogado de defesa dos policiais, Claudecy Nunes Silva,  disse que as armas são de uso particular dos militares e que eles não tinham conhecimento de que estavam dando suporte à uma tentativa de resgatar uma carga ilegal de cigarros. Vai pedir a liberdade provisória deles.

“Primeiro eles não tinham nem conhecimento dessa questão da carga, né, tá entendendo? Porque é aquela história, acompanhou uma cobrança, fazendo uma cobrança, não tinha conhecimento de que se tratava de uma carga de cigarro como está sendo veiculado, divulgado”

“Todos são réus primários, todos têm residência fixa, vários anos de polícia sem nenhuma mácula, tá entendendo? Uma vida exemplar na Polícia Militar de Pedreiras acredito que o juiz vai entender a situação”

“Todos são réus primários, todos têm residência fixa, vários anos de polícia sem nenhuma mácula, tá entendendo? Uma vida exemplar na Polícia Militar de Pedreiras acredito que o juiz vai entender a situação”, concluiu o advogado

COMANDO CUMPRE A LEI

O comandante do 17º Batalhão, tenente-coronel Jurandir de Sousa Braga,  acompanhou todo o trabalho de sua equipe que fez a prisão e esteve pela manhã na sede da  Polícia Civil acompanhando o desenrolar do inquérito.

12039352_785707314873875_8527354286480445907_n

PMs de Codó que fezeram a prisão dos PMs.

Lamentou o episódio envolvendo militares de outra região e reafirmou que é preciso seguir a lei, neste caso com o rigor necessário.

“Há suspeita de que estariam em busca de uma carga de cigarros contrabandeada e foram autuados em flagrante, o nosso comandante-geral, Coronel Alves, determinou que sejam encaminhados pra Caxias. A polícia Militar não aceita, de forma alguma, qualquer desvio de comportamento de policiais por determinação do nosso comandante geral e nós fizemos o que a legislação manda”, concluiu

Categoria: Notícias

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*