Blog da Ramyria Santiago -

Ministério Público do Trabalho investiga mais de 100 casos de assédio moral no MARANHÃO

Foto Divulgação
Foto Divulgação

O Ministério Público do Trabalho no Maranhão (MPT-MA) divulgou nesta segunda-feira (2), Dia Nacional de Combate ao Assédio Moral, um balanço sobre a atuação do órgão dentro desse tema. De acordo com o levantamento, existem 104 investigações ativas em todo o Estado.

O MPT-MA acompanha o cumprimento de 28 termos de ajuste de conduta (TAC) firmados com empresas que praticaram o assédio moral e concordaram em acabar com esse tipo de abuso de maneira extrajudicial. Por outro lado, a instituição ingressou com cinco ações civis públicas para cobrar na justiça a reparação de danos causados aos trabalhadores e buscar a punição dos abusadores.

Casos emblemáticos: Banco do Brasil e Hospital Sarah

O MPT obteve a punição de duas empresas por conta da prática desse ato ilícito. Em 2014, o Banco do Brasil foi condenado a pagar uma multa de quase R$ 2,6 milhões por ter descumprido decisão judicial que proibia a prática de atos de retaliação e represália. A instituição financeira coagia os empregados a renunciarem às reclamações que cobravam, por exemplo, o pagamento de horas extras, sob pena de dispensa, transferência e outros atos de natureza punitiva.

A outra condenação aconteceu em 2015 e envolveu a unidade da Rede Sarah, em São Luís. O hospital foi condenado a pagar R$ 300 mil de indenização e a cumprir cinco obrigações de fazer e não fazer. Segundo as investigações, quando eram demitidos, os empregados eram escoltados por segurança. Gritos, humilhações, xingamentos, apelidos, perseguições, clima de terror e exigência de cumprimento de metas inatingíveis também estavam no rol de irregularidades praticadas, sobretudo nos setores de higiene, manutenção, nutrição, mecânica e enfermagem.

Em razão do assédio sofrido, diversos trabalhadores sofreram doenças ocupacionais e ainda apresentaram quadro de depressão, sendo obrigados a buscar atendimento psicológico e psiquiátrico. “Em razão do que passei, estive à beira do suicídio três vezes”, admitiu uma ex-empregada. Quem precisava de afastamento do trabalho por motivo de doença também era perseguido pelas chefias. Até a ida ao banheiro era controlada. “As chefes diziam que ou bota uma sonda nesse povo ou dá fralda descartável”, lamentou outra vítima.

A ação foi ajuizada em 2010 pela procuradora do Trabalho Anya Gadelha Diógenes. “A obrigação mais importante na relação de emprego é de respeito incondicional à dignidade da pessoa humana. No entanto, o réu foi negligente e conivente, pois, ciente das irregularidades e dos graves danos causados a saúde dos empregados, nada fez, o que estimula que práticas como estas se tornem rotineiras em agressão à integridade psíquica do trabalhador”, lamentou ela.

Saiba mais

O assédio moral é caracterizado como uma ação repetitiva ou sistematizada, que objetiva afetar a dignidade da pessoa, além de criar um ambiente de trabalho humilhante, degradante, desestabilizador e hostil. Essa prática provoca danos à integridade psíquica, física e à autoestima do trabalhador, além de representar prejuízo à carreira do trabalhador atingido.

Tipos de assédio moral

Existem duas formas de assédio: o vertical, que é praticado pela chefia ou pessoas de nível hierárquico maior ao da vítima; e o horizontal, que ocorre entre funcionários com o mesmo nível ou função.

A vítima escolhida é isolada do grupo sem explicações, passando a ser hostilizada, ridicularizada, inferiorizada e desacreditada diante dos pares. Estes, por medo do desemprego e com receio de serem também humilhados, rompem os laços afetivos com a vítima e, frequentemente, reproduzem ações e atos do agressor no ambiente de trabalho, instaurando o ‘pacto da tolerância e do silêncio’, enquanto a vítima vai gradativamente se desestabilizando e fragilizando, ‘perdendo’ sua autoestima.

Do: MPT-MA

BOMBA: Justiça de São Paulo envia a Moro pedido de prisão de Lula

Ex-presidente Lula dessa vez pode acabar preso
Ex-presidente Lula dessa vez pode acabar preso

A 4ª Vara Criminal de São Paulo remeteu ao juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, o pedido de prisão preventiva do ex-presidente Lula e a denúncia contra o petista por lavagem de dinheiro e falsidade ideológica no caso do tríplex de Guarujá (SP).

Os autos foram enviados pela juíza Maria Priscilla Ernandes Veiga Oliveira na última quinta-feira, após ela negar recursos contra a decisão na qual declinou da competência para o juízo que centraliza a Operação Lava Jato, no Paraná, proferida há mais de um mês. A posse do tríplex reformado pela construtora OAS para Lula e a ex-primeira-dama Marisa Letícia era investigada pelo Ministério Público de São Paulo, em inquérito decorrente do caso Bancoop, e pelo Ministério Público Federal na Lava Jato.

A juíza entendeu que os crimes são de âmbito federal e podem estar relacionados ao esquema de corrupção na Petrobras. Caberá a Moro agora decidir se aceita a competência e acata ou não o pedido de prisão e a acusação formal.

O ex-presidente também é investigado em outras frentes da Lava Jato, a apuração ocorre sob o crivo do Supremo Tribunal Federal, por causa de citações a parlamentares e ministros com foro privilegiado. Como a nomeação de Lula foi suspensa pelo Supremo, ele permanece sem a prerrogativa.

Por Felipe Frazão, de Brasília
Revista Veja

Com bloqueio do WhatsApp, Telegram ganha mais de 1 milhão de usuários

Foto Divulgação
Foto Divulgação

O país está sem WhatsApp desde às 14 hs desta segunda-feira (2) atendendo uma determinação da Justiça voltou a determinar o bloqueio do WhatsApp no Brasil, desta vez por 72 horas. As operadoras são obrigadas a desativar o serviço sob multa de R$ 500 mil por dia caso descumpram a decisão.

Com o bloqueio do WhatsApp, mais de 1 milhão de usuários já aderiram ao Telegram. O aplicativo funciona basicamente da mesma forma que o rival americano: baseando-se na sua lista de contatos do celular, é possível criar chats e conversas em grupo apenas usando o número de telefone de cada usuário.

Não é à toa que o Telegram foi a primeira opção dos “órfãos” de WhatsApp. O aplicativo é totalmente gratuito e roda muito bem em qualquer aparelho. Sem contar que enquanto o WhatsApp chega a ocupar 7 MB de memória RAM em modo suspenso, o Telegram não passa de 5 MB.

Se você é daqueles que também não pode ficar sem Whats, confira abaixo um passo a passo de como fazer a instalação do Telegram:

Passo 1: Faça o download pela App Store (iPhone), pela Google Play (Android) ou pela Windows Store. Preste atenção aos dados que o aplicativo terá acesso – são os mesmos que qualquer outra rede social exige no seu celular, como o Facebook e o próprio Whatsapp.

1º passo
1º passo

Passo 2: Uma série de imagens mostrando os benefícios do Telegram surgirão ao abrir o app. Você pode ignorá-las e tocar em “Comece a Conversar”.

2º passo
2º passo

Passo 3: Digite seu número de telefone, incluindo o código de área. Com base nele, o Telegram vai identificar que você é um usuário real e não um programa feito para espalhar spams.

3º passo
3º passo

Passo 4: O Telegram vai te enviar um código de cinco dígitos por meio de SMS, confirmando o seu número de telefone. O app então detectará esse código automaticamente e já vai passar para a próxima etapa, em que você insere seu nome e sobrenome.

4º passo
4º passo

Passo 5: Pronto! Agora é só iniciar seus chats, grupos ou conversas secretas.

5º passo
5º passo

Com dicas do Olhar Digital (UOL

Vários Seminários, Palestras e Cursos foram realizados durante a Agritec do Território Cocais

A primeira Feira da Agricultura Familiar e Agrotecnolgia do Maranhão (Agritec) de 2016 movimentou o Território dos Cocais, em Codó, durante três dias de exposições de produtos da agricultura familiar, palestras, vitrines tecnológicas na área de pesquisa e produção rural, capacitação, emissão de documentos pessoais (RG e CPF), Cadastro Ambiental Rural (CAR), além de shows musicais e apresentação de grupos culturais locais.IMG-20160430-WA0079

Para o secretário de Estado de Agricultura Familiar, Adelmo Soares, durante a Agritec os produtores rurais tiveram a oportunidade de adquirir conhecimento por meio de transferências tecnológicas, comercialização de produtos oriundos da agricultura familiar, incentivos financeiros e consolidação de contratos com instituições financeiras.

“O sucesso da Agritec mostrou o comprometimento do governador Flávio Dino em transformar a realidade do Maranhão por meio do conhecimento e da produção para um aumento cada vez maior do setor”, enfatizou.

Capacitação dos agricultores familiares

A Agritec dos Cocais contou com uma extensa programação técnica com cursos de capacitação, palestras e seminários, todos oferecidos pelo sistema SAF e pelos parceiros que ajudam a realizar a Feira.

Os agricultores familiares participaram de cursos sobre criação de abelhas na IMG-20160430-WA0113agricultura familiar, extrativismo com gestão de empreendimentos econômicos e solidários, oficinas sobre produção de hortaliças na agricultura familiar, registro das agroindústrias de produtos de origem animal, produção de mudas vegetais, práticas de manejo de ovinos e caprinos, além de palestras sobre mercado institucional como instrumento para o fortalecimento da agricultura familiar e exposições de vitrines tecnológicas.

“Realizar uma feira desse porte requer uma estrutura operacional de qualidade, comprometimento e beleza, o governador Flávio Dino conseguiu agregar esses elementos na realização da Agritec. Os agricultores familiares agora estão muito mais capacitados e preparados para desenvolver suas atividades no campo”, destacou o vereador Pedro Belo.

IMG-20160430-WA0113A Agritec do Território Cocais foi realizada por meio do Sistema SAF (composto pela Secretaria de Agricultura Familiar (SAF), a Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão (Agerp) e o Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma), em parceria com a Embrapa/Cocais, Sebrae, Prefeitura Municipal de Codó e Movimentos Sociais como Aconeruq, Fetaema, Fetraf-MA, MIQCB e MST).

ASCOM / Por Marco Silva

QUILOMBOLAS INVADEM PREFEITURA DE CAPINZAL DO NORTE EM PROTESTO PORQUE PREFEITO NÃO PAGA PROFESSORES

IMG-20160502-WA0125

Acabou agora a pouco um manifesto que foi realizado na cidade e Capinzal o Norte, administrada pelo prefeito Roberval Campelo. Pais de alunos da comunidade quilombola Ipiranga, que fica a 20 km da sede do município, foram hoje pela manhã realizar um manifesto em frente a prefeitura e a casa do prefeito Roberval Campelo, no sentido de pressioná-lo para que ele pague os professores contratados. Os educadores trabalham na comunidade e estão com o salário do mês de novembro do ano passado atrasado, e os alunos estão sem assistir aula desde o dia 22 de abril, porque os professores resolveram parar de ministrar as aulas por conta do não pagamento do mês de novembro.

Com essa atitude, as crianças que estudam na Unidade Escolar Municipal Tomaz Moreira estão sendo prejudicadas. Lá são cinco professores contratados que estão comendo o “pão que o diabo amassou” nas mãos do prefeito Roberval Campelo. Apenas os alunos que fazem o 3°, 4° e 5° estão tendo aula. As demais turmas, que fazem do maternal até o 2° ano, estão sem pisar na escola, e quem faz o 6°, 7° e 8° ano também está sem assistir aula por causa da irresponsabilidade do prefeito da cidade.

IMG-20160502-WA0121

OS PAIS DA COMUNIDADE FALARAM COM O BLOG.

Ontem a tarde recebi contato de uma senhora que é mãe de aluno na comunidade, e a mesma se mostrou revoltada com a situação em que as crianças estão vivendo na comunidade. “Nosso protesto na manhã de segunda feira é para ver se esse prefeito se sensibiliza e pague os o professores. Nossos filhos ficam só perguntando quando vai haver aula. Esse prefeito não tem coração, ele é maldoso. Eu gostava dele,votei nele, mas hoje não quero nem aproximação”, disse uma mãe de aluno que conversou por telefone com a titular do Blog , e que não quis revelar sua identidade na noite deste domingo, quando a mesma estava no município de Capinzal do Norte.

DESESPERO DO PESSOAL DA PREFEITURA NA HORA DO MANIFESTO.

Na hora do manifesto, que acabou agora a pouco, os servidores da prefeitura ficaram desesperados, pensando que os mesmos iram invadir a sede da prefeitura por conta da má gestão de Roberval Campelo. O prefeito não apareceu para dialogar com os manifestantes, que saíram do local sem uma solução para o problema. LAMENTÁVEL A ATITUDE DO PREFEITO COM OS MANIFESTANTES

blog do de Sá

Funcionários do HGT entram em pânico com ameaça da invasão de bandidos após hospital receber feridos de briga entre gangues rivais em Timbiras

Moradores de Timbiras estão, praticamente, sem segurança pública no município e com isso, a criminalidade que já era intensa, vem ficando cada vez maior e tomando de conta das ruas na cidade. Depois que o Pelotão da Polícia Militar foi desativado mantendo-se apenas uma equipe de guarnição para resguardar uma população de aproximadamente 28 mil habitantes, é como se não existisse policiais.

Na noite de ontem (01) mais um dos famosos confrontos entre gangues rivais na cidade provocou pânico, porém, não somente nos moradores, mas nos funcionários do Hospital Geral de Timbiras. Como resultado da briga, duas pessoas ficaram feridas, vítimas de disparos de arma de fogo que foram levadas para o hospital. Mas não parou por aí.

Ao saberem que os feridos haviam sido levados para o HGT, os bandidos passaram a ameaçar invadir o Hospital para finalizar o que haviam começado na ruas da cidade. Os funcionários que estavam no plantão ficaram apavorados e o diretor do HGT, Dr. Cláudio Paz tentou de todas as maneiras encontrar policiais para dá proteção aos servidores e, claro, aos feridos do confronto que estavam sob os cuidados do Hospital.

Dr. Cláudio descreveu o medo dos funcionários em um grupo de seguidores numa rede social, em que também aproveitou para informar as autoridades de segurança a respeito da ocorrência com o objetivo de manter contato com o major da PM, Hudson Carneiro. Mais tarde conseguiu falar com o delegado Rômulo Vasconcelos. Veja abaixo o que escreveu o diretor do HGT:

e57abda1-bae8-4ca6-9f9e-94a2aed7fb3b

Hoje de manhã, o blog manteve contato com Dr. Cláudio Paz. Ele informou que conseguiu manter contato com a PM e que a segurança no hospital foi restabelecida. “A polícia foi no hospital para controlar a situação“.

correio codoense

WhatsApp bloqueado por 72 horas

SÃO PAULO – As operadoras brasileiras bloquearão novamente o WhatsApp nesta segunda-feira por decisão da Justiça. A informação é da Folha de São Paulo.

Segundo o jornal, a medida entraria em vigor às 14h e duraria 72 horas, de acordo com decisão de 26 de abril tomada pelo juiz Marcel Maia Montalvão, da comarca de Lagarto (SE) – o mesmoimages que mandou prender o Vice-presidente do Facebook para a América Latina em março.]

 

FONTE – InfoMoney