Blog da Ramyria Santiago -

MORRE JORNALISTA MARCELO REZENDE AOS 65 ANOS DE IDADE- VEJA VÍDEO.

O jornalista Marcelo Rezende morreu neste sábado (16), aos 65 anos, na zona sul de São Paulo. Um dos maiores nomes do jornalismo brasileiro, o apresentador da Record TV lutava contra um câncer no pâncreas e no fígado desde o final de abril. A informação foi confirmada pelo Hospital Moriah, onde estava internado desde terça-feira (12).

Ainda não foram divulgadas informações sobre velório e enterro.

Com a coragem que o acompanhou ao longo da vida, o jornalista anunciou em rede nacional que estava com a doença. Durante uma entrevista ao Domingo Espetacular no início de maio, horas antes de ser internado pela primeira vez, Rezende disse que encararia a doença de frente. O câncer agressivo o obrigou a deixar repentinamente o comando do Cidade Alerta, jornalístico que apresentava desde 2012. Foi nessa última etapa da carreira que Marcelo Rezende se reinventou como apresentador.

Entre denúncias e notícias sobre violência urbana, Marcelo Rezende encontrou espaço para o bom humor. Transformou os repórteres em personagens, deu apelidos à equipe técnica, colocou o comentarista Percival de Souza sentado num trono. Criou bordões que ganharam as ruas e já entraram para a história da TV brasileira. Um deles, o “corta pra mim”, virou título de sua autobiografia (Editora Planeta, 2013). Um breve resumo de uma vida rica de histórias.

Marcelo Rezende nasceu no Rio de Janeiro, em 12 de novembro de 1951, fruto de um casal de baixa renda. Filho de um bancário e uma funcionária da aeronáutica, decidiu, aos 16 anos, se mudar para a Bahia e viver em uma comunidade hippie.

Um ano mais tarde, ingressou no jornalismo por acaso, durante uma visita à redação do Jornal dos Sports, no Rio de Janeiro. Rezende tinha apenas 17 anos e foi convidado para trabalhar como repórter na cobertura de futebol. Foram o talento e as amizades que conquistou lá que o levaram para a Rádio Globo e, na sequência, O Globo. No jornal carioca, onde trabalhou por sete anos, teve a chance de ficar próximo do ídolo, Nelson Rodrigues.

Antes de chegar à televisão, o jornalista ainda passou pela revista Placar. Só então, em 1987, foi contratado como repórter esportivo pela TV Globo. Com pouco tempo na emissora carioca, migrou para o jornalismo investigativo – área que marcou a sua carreira profissional. Participou de coberturas importantes e saiu na frente em várias delas. Um exemplo é a investigação sobre a fuga de PC Farias, tesoureiro da campanha de Fernando Collor, em 1993. Mas a matéria de maior repercussão na carreira do apresentador foi um caso de violência policial na Favela Naval, em Diadema, na grande São Paulo. A denúncia feita por Rezende em 31 de março de 1997 no Jornal Nacionalcausou indignação no País, rodou o mundo e colocou os direitos humanos na pauta da sociedade. Pelo trabalho, Rezende recebeu os prêmios APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) e o Líbero Badaró.

No ano seguinte, o jornalista voltou a ser premiado no Líbero Badaró por uma denúncia de vendas de armas, também exibida no Jornal Nacional. Ele já havia conquistado, em 1994, o diploma de honra ao mérito do Festival de Filme e Televisão de Nova York pela reportagem Trabalho do Menor, exibida no Globo Repórter.

A estreia como apresentador foi no Linha Direta, em 27 de março de 1999. O jornalista participou ativamente do projeto que colocou o programa policial que reconstituía crimes praticados por foragidos da justiça de volta à grade da Globo – a primeira versão, feita em 1990, durou só quatro meses no ar. De acordo com a emissora carioca, Rezende dizia que “a proposta do Linha Direta era, desde o princípio, condenar a impunidade e retratar os casos policiais com o máximo de verossimilhança”. Isso era possível pois, além de contar histórias, a atração incentivava os telespectadores a denunciar o paradeiro dos criminosos ou fornecer pistas que ajudassem na solução dos casos. O jornalista trabalhou sete meses montando uma equipe de 50 profissionais para colocar o programa no ar.

Rezende deixou a Globo e, em 2002, foi para a Rede TV!, onde assumiu a apresentação do telejornal policial Repórter Cidadão.

Em 2004, foi contratado pela Record TV, como apresentador da primeira versão do Cidade Alerta. Ficou até 2006, quando foi contratado novamente pela Rede TV! para ancorar o RedeTV!News, principal jornalístico da casa. Deixou a emissora em 2008. Dois anos depois, estreava na Band no comando do Tribunal na TV – atração nos mesmos moldes do Linha Direta.

Ainda em 2010, Rezende voltou para a Record TV, como repórter especial do Domingo Espetacular. No ano seguinte, virou apresentador do Repórter Record. Mas, em 2012, Marcelo Rezende reassumiu o comando do Cidade Alerta e, com uma dose de irreverência, mudou o jeito de fazer programa policial na televisão brasileira. A inovação deu certo e fez história. Em setembro de 2015, o vespertino venceu por pelo menos três vezes o Jornal Nacional, fato até então inédito na televisão. Quando não ficava na frente, por várias vezes o Cidade Alerta empatava no período de confronto direto entre os dois noticiários. Um marco histórico, já que, desde a estreia, em 1969, o Jornal Nacional sempre teve a liderança isolada de audiência.

O sucesso foi interrompido pela descoberta do câncer agressivo, em exame realizado em 28 de abril. Mesmo após o diagnóstico, Marcelo Rezende apresentou três edições do programa e fez questão de não abandonar a legião de fãs. Durante o período em que esteve fora do ar, usou as redes sociais para se manter em contato com o público. Em todas as mensagens, passou demonstrações de confiança e fé.

Marcelo Rezende deixa cinco filhos e uma neta

POLÍCIA MILITAR RECUPERA MOTO TOMADA DE ASSALTO EM FRENTE A PRAÇA DA PREFEITURA DE CODÓ

Durante a manhã deste sábado (16/09) fomos informados por populares via 190, que dois elementos haviam abandonado uma motocicleta Yamaha Factor preta no Morro do Chocolate. A guarnição se deslocou até o local e conseguiu localizar a motocicleta de placa OJG-6533 abandonada numa estrada muito utilizada por meliantes para esconderem veículos tomados de assalto, que dá acesso ao Residencial São Pedro.

A motocicleta estava sem as rodas dianteira e traseira e foi furtada na tarde de ontem na Praça da Prefeitura por um elemento não identificado que utilizou uma chave ninja logo após o proprietário estacionar o veículo.

A moto foi removida para o pátio da  4 DRPC de Codó com apoio da guarda municipal para adoção das medidas cabiveis.

BANDIDOS INVADEM ESCOLA DE CODÓ E TOMAM 15 CELULARES, UM DOS ACUSADOS JÁ ESTÁ PRESO- VEJA VÍDEO.


Durante a manhã de sexta feira (15/09) fomos informados via COPOM sobre dois elementos que haviam invadido a Escola Lúcia Bayma armados e tomaram de assalto aproximadamente 15 celulares dos alunos que se encontravam na área interna da escola.

Um dos elementos estava utilizando a farda da própria escola. Iniciamos então várias diligências juntamente com o trabalho investigativo do serviço velado da Polícia Militar onde conseguimos identificar que os elementos eram conhecidos como “Dabucha” e “papagaio”.

Durante a noite recebemos a informação que ambos estavam vendendo os celulares na Rua Nina Rodrigues no Bairro Santo Antônio.  As equipes se deslocaram até o local e conseguiram localizar um dos elementos conhecido como “papagaio” e identificado como  Francisco das Chagas Sena de  35 anos. Seu comparsa no momento da ação conseguiu lograr êxito na fuga e se evadiu.

O VÍDEO MOSTRA O MOMENTO EM QUE DOIS ACUSADOS CHEGAM NA ESCOLA EM UMA MOTOCICLETA E FAZEM O ARRASTÃO DOS CELULARES.

Não foram encontrados nenhum aparelho com papagaio que foi conduzido para a 4 Delegacia Regional de Polícia Civil para que as providências cabiveis sejam aplicadas.

HOMEM É PRESO APÓS TENTAR MATAR UM ADOLESCENTE NO BAIRRO SÃO FRANCISCO EM CODÓ.


Na noite de sexta feira (15/09) o Esquadrão Águia da Polícia Militar, ao realizar patrulhamento ostensivo pelas ruas do Bairro São Francisco, fomos abordados por um parente de uma vítima em meio a via pública solicitando socorro,  pois sua parente havia sido atingida com um disparo de arma de fogo de fabricação caseira (garrucha).
A guarnição fez o deslocamento até Rua São João, na residência da vítima de iniciais L.  L.  S. de 14 anos  e constatou que a referida havia sido lesionada no membro inferior direito. Durante a coleta das informações a vítima e a testemunha relataram a guarnição que estavam no banheiro da residência que fica na área externa da casa, quando ouviram uma voz, momento em que a testemunha colocou a lanterna no autor do disparo,  que fora confirmado pela vítima como “vira bicho”. Mediante as informações a guarnição se deslocou até a residência do acusado e localizou o referido na calçada de sua moradia.
O acusado identificado por José Francisco de Jesus de 19 anos recebeu voz de prisão e foi conduzido para a 4 Delegacia Regional de Polícia Civil de Codó com apoio da viatura palio sem lesões corporais para que as medidas cabíveis sejam aplicadas.

Material apreendido:
Um recipiente com chumbo,
Um recipiente com pólvora

HOMEM É DETIDO EM CODÓ ACUSADO POR TENTATIVA DE HOMICÍDIO.

Por volta das 18:35hs de quinta feira ( 14/09) , na Travessa São João , no bairro São Pedro, mediante solicitação através do COPOM , a denúncia foi repassada para a guarnição , que o indivíduo Antônio Galvão Ferreira  havia invadido a residência da vítima , José Mariano Lisboa com um facão em punho e desferiu vários golpes atingindo rosto , braço e mão da vítima. No momento do ato chega a sobrinha da vítima Francisca Costa Lisboa que tentou tirar o autor do ato e  foi atingida com um golpe de facão no braço . O autor tem problemas psiquiátricos foi apresentado o atestado . Mediante a situação o mesmo foi conduzido para a 4 Delegacia Regional de Codó , para que as providências cabíveis sejam tomadas e foi apresentado sem lesão corporal.

MATERIAL APRESENTADO
01 facão

MARANHENSE É PRESO NA TAILÂNDIA COM 1,3KG DE COCAÍNA NO ESTÔMAGO

A mãe do maranhense Paulo Henrique Pires do Nascimento, de Olho d’Água das Cunhãs, a 287 km de São Luís e que foi preso na última quarta-feira (06) na Tailândia com 1,3kg de cocaína no estômago, disse em entrevista ao G1, que o filho disse a ela que estava indo trabalhar pela quarta vez em um garimpo no Suriname, antes de deixar o Maranhão no dia 2 de março.

Isolete Pires do Nascimento contou que soube da prisão do filho por meio das redes sociais e que não sabia do envolvimento dele com o tráfico de drogas. “Nos pegou de surpresa eu não sabia que ele tava participando desse tipo de coisa e só ontem caiu a ficha total, que a gente viu ele em todas as redes sociais do Maranhão e eu não sabia. O filho mais querido que eu tinha e hoje eu estou perdendo meu filho”, desabafou.

“Ele disse que ia trabalhar no garimpo, no Suriname. De lá ele passou pela Guiana Francesa e a última noticia que tive dele, ele estava no Suriname e só dizia pra mim que estava lá. Mas eu não sei se ele foi em um outro lugar antes e só soube ontem que ele tinha vindo de São Paulo”, contou.

Paulo Henrique mantinha contato com a mãe por meio do WhatsApp. Ela desconfiou da localização do filho após ele postar diversas fotos em sua página no Facebook, em um hotel. Segundo ela, o local onde ela estava parecia diferente das outras vezes e ela pediu ao filho que contasse o que estava acontecendo e que ele retornasse ao Maranhão. “Pela foto que ele postava, a pessoa que está trabalhando no garimpo não postava umas fotos bonitas”, disse.

Prisão na Tailândia

Paulo Henrique foi preso no Aeroporto de Bangcoc enquanto tentava entrar no país com 1,3kg de cocaína no estômago. Ainda de acordo com as autoridades policiais da Tailândia, o maranhense foi preso no momento em que ele pegava sua bagagem após ter sido delatado o tráfico de drogas no país.

Depois de ter sido submetido a um exame de raio-X, Paulo Henrique Pires do Nascimento foi surpreendido pela a polícia com os papelotes de cocaína escondidos no seu estômago. A droga apreendida pela a polícia foi avaliada em cerca de 6,5 milhões de bats (R$ 605,5 mil).

Esta não é a primeira que Paulo Henrique Pires do Nascimento é envolvido em uma ação criminosa. Em 2008 ele cometeu um ato infracional ao assaltar um posto de combustível em Olho d’Água das Cunhãs.

CODOENSE CONHECIDO COMO “SIQUEIRA” É PRESO EM TERESINA ACUSADO DE SER LÍDER DE UMA QUADRILHA DE ROUBO DE JOAIS

PAI E FILHO

Nas primeiras horas da manhã de terça-feira (12/09), o Grupo de Repressão ao Crime Organizado coordenado pelo Delegado Gustavo Jung realizou o cumprimento de quatro mandados de prisão contra um grupo criminoso, alguns deles com diversas passagens, que no ano de 2016, em conluio, arquitetavam crimes contra empresários e empresas atuando cada um com funções bem definidas. Os mandados expedidos pelo Juiz da Central de Inquéritos de Teresina, Dr. Luis Moura, são provenientes de representação de prisão preventiva requerida nos autos do inquérito policial, pleito este que teve parecer favorável pelo Ministério Público.

Dentre os crimes praticados, destaca-se o roubo de joias e ouro das mais variadas espécies, as quais, após serem as vítimas roubadas, o produto do crime era repassado a terceiros que detinham nome limpo na praça e com crédito perante instituições financeiras, para que fossem realizados empenhos no setor de penhora da Caixa Econômica Federal, com o intuito de camuflar a origem ilícita do dinheiro, bem como realizar a capitalização financeira do grupo.

Dois presos, pai e filho, foram identificados como: Francisco das Chagas de Moraes, mais conhecido como ‘Sequeira’, (de camisa amarela) e Jefferson Siqueira Silva de Moraes. Ressalta-se que demais integrantes do citado grupo criminoso foram presos em outros inquéritos policiais pela prática de crimes dos mais variados, sendo o presente inquérito um dos que ainda restava pendente na sede do GRECO.

Fonte: Meio Norte