Blog da Ramyria Santiago -

Gabriel Bocão é detido por populares e entregue a PM após 4º assalto só em dezembro em Codó

Gabriel Silva Gomes, o Gabriel Bocão, foi detido por populares na noite deste sábado, 29, na rua Osmarino Medeiros. Ele estava com uma faca e de posse de um celular que teria adquirido por meio de grave ameaça à vítima ainda não identificada.O jovem foi preso pela quarta vez só este mês em Codó.

O repórter Amaral Júnior registrou tudo e conta agora para os leitores do blog.

EM CODÓ JOVEM LEVA TIRO NA CABEÇA NA VILA BINÉ E CHEGA DE MOTOTÁXI AO HOSPITAL: VEJA VÍDEO

Antonio Muniz Cunha da Silva, de 21 anos de idade, morador da Vila Biné, casa 22, no bairro São Francisco, chegou  ao Pronto-Socorro do HGM, de mototáxi, todo ensanguentado.

Ele havia acabado de sofrer uma tentativa de homicídio, recebeu um tiro na cabeça de um homem a quem identificou apenas pelo primeiro nome, BRUNO.

Aos policiais militares o rapaz, já numa maca do hospital, contou que não tem desavenças com seu agressor, por isso não entendeu o motivo do tiro.

“Não tenho nada contra ele não, entendeu, eu ia conversar com ele, ele pegou e me atirou…ATIROU DE QUÊ? Berêta de 32…BRUNO DE QUÊ, SÓ BRUNO? Só Bruno…MORA ONDE ELE? Lá na Vila Biné, ele queria matar a avó dele e no caso o avô dele, aí desse dia em diante ele ficou zangado comigo”, disse

VÍDEO:ACIDENTE GRAVE PARTE MOTO AO MEIO E DEIXA DUAS PESSOAS EM  ESTADO GRAVE EM CODÓ

Um grave acidente foi registrado na manhã desta quarta-feira, 25, de Natal em Codó na entrada da cidade, MA-026, próximo ao posto de combustível Cobel II.De acordo com informações colhidas  três motos bateram contra uma caminhonete. Uma delas partiu ao meio dado a violência do impacto. Nela estavam os dois feridos que foram levados ao Pronto-Socorro do HGM pelo SAMU, com vida.

 

Foram identificados como Gutierres Santos Campos, de 19 anos, que teve traumatismo craniano, e Samuel de Jesus Lima Salazar, de 22 anos, teve fratura exposta no fêmur.

EXPLOSÃO DE BOTIJÃO DE GÁS EM CODÓ DESTRÓI CASA E PODE TER OCORRIDO PELA FALTA DE EXPERIÊNCIA DO FUNCIONÁRIO DA EMPRESA DE GÁS

Chegou a redação do blog da Ramyria Santiago a Informação de uma explosão há uma residência localizada na rua Quintino Bocaiúva, bairro São Sebastião N° 1377,que iníciou por conta de um botijão de gás.

De acordo com informações da irmã da dona Casa a explosão se deu no momento em que o funcionário da empresa Liquigás em Codó estava fazendo a troca do botijão já usado por outro cheio. Ela  relatou ao blog da Ramyria Santiago que o gás da irmã acabou e ela ligou para a Liquigás solicitando um botijão de gás, o entregador levou o gás e no momento da troca houve um vazamento de gás, devido ao vazamento  houve uma grande explosão.

A moça relatou que o funcionário da empresa teria dito que estava apenas 1 mês trabalhando na empresa e que ele queria sair. Para eles o funcionário era inexperiente e não soube fazer a troca do botijão corretamente. Outras informações indicam que a explosão deu início após o dono da casa ter acendido uma das bocas do fogão com um esqueiro antes do rapaz ter terminado o Serviço e então aconteceu a explosão. A casa ficou totalmente destruída e bombeiros foram acionados para apagar as chamas.

O funcionário  foi encaminhado para  o hospital HGM após ter se machucado no incêndio e passa bem.

STF suspendeu, por 6 votos a 3, a medida do presidente Bolsonaro que queria acabar com o DPVAT a partir de 2020.

Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu, por 6 votos a 3, a medida provisória (MP) do presidente Jair Bolsonaro que prevê a extinção do seguro obrigatório de Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (DPVAT) a partir de 2020.

O julgamento foi feito em plenário virtual e foi concluído quinta-feira (19). O resultado foi oficializado pelo STF somente nesta sexta (20).

Mesmo com a decisão do plenário virtual, o tema ainda terá de ser discutido definitivamente no plenário presencial, mas não há data prevista.

A medida provisória foi assinada por Bolsonaro na mesma cerimônia em que o governo lançou um programa que visa incentivar a contratação de jovens de até 29 anos.

O DPVAT indeniza vítimas de acidentes de trânsito e, segundo a MP, os acidentes até 31 de dezembro ainda seguirão cobertos pelo seguro.

Ainda conforme a MP, a atual gestora do seguro continuará até 31 de dezembro de 2025 responsável pela cobertura dos sinistros ocorridos até 31
Entenda a ação julgada

Os ministros do STF analisam uma ação apresentada pelo partido Rede Sustentabilidade. A legenda argumentou que:

o seguro tem relevância na proteção social dos brasileiros;
garante indenizações por acidentes;
acabar com o seguro pode prejudicar o Sistema Único de Saúde (SUS), que recebe valores do DPVAT;
não havia urgência e relevância para tratar o tema por medida provisória, como determina a Constituição.
O julgamento

Ao analisar o caso, o relator, Luiz Edson Fachin, propôs a suspensão da MP. Segundo o ministro, o tema só pode ser tratado por meio de lei aprovada pelo Congresso Nacional.

“É vedada a edição de medida provisória que disponha sobre matéria sob reserva de lei complementar. Como a legislação sobre seguro obrigatório regula aspecto essencial do sistema financeiro, para o qual, conforme o art. 192 da CRFB exige-se lei complementar, o tema não poderia ser veiculado na medida provisória”, disse Fachin.

O voto de Fachin foi acompanhado pelos ministros Alexandre de Moraes, Marco Aurélio Mello, Rosa Weber, Luiz Fux e Dias Toffoli.

Luiz Fux, contudo, fez uma ressalva. O ministro entendeu que o seguro não pode ser extinto porque pode ferir a proteção individual e o orçamento da União.

“Sob a ótica do perigo da demora, destaco que, de acordo com informações obtidas no sítio eletrônico da Seguradora Líder do Consórcio do Seguro DPVAT S.A., menos de 20% da frota brasileira de automóveis estaria segurada por vias outras que não o DPVAT, ao passo que o Brasil estaria entre os 10 países que apresentam os mais elevados números de óbitos por acidentes de trânsito. Segundo indica, a cada 15 minutos, uma pessoa morre em um acidente de trânsito no Brasil”, disse Fux.

Votaram pela manutenção do fim do seguro obrigatório: Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e Celso de Melo.

A íntegra dos votos no plenário virtual não é pública, somente as posições sobre votar com o relator ou divergir. E nem todos os ministros divulgam a argumentação na integralidade.

O ministro Luís Roberto Barroso se declarou suspeito porque já advogou para a seguradora Líder, antes de ser ministro do Supremo. A ministra Cármen Lúcia não participou do julgamento.

As indenizações

Nos últimos dez anos, o seguro DPVAT indenizou mais de 4,5 milhões de pessoas. O custo dos seguros varia de R$ 16,21 a R$ 84,58, a depender do tipo do veículo.

As indenizações são:

morte: R$ 13,5 mil
invalidez permanente: de R$ 135 a R$ 13,5 mil;
reembolso de despesas médicas: limitadas a R$ 2,7 mil.

Inicia-se processo de cassação de mandato de Expedito Carneiro em Codó

Inicia-se a leitura ďa denúncia de Horácio Maciel contra Expedito CARNEIRO, presidente afastado por ordem da Justiça.

Depois da denúncia lida (36 páginas), uma comissão especial de vereadores será formada para que um processo disciplinar de cassação de mandato seja formado com a regular ampla defesa de Expedito CARNEIRO.

Só então, ano que vem, irá a plenário para que os 16 colegas de Expedito votem pela cassação ou não do mandato de vereador.