Blog da Ramyria Santiago - O mais polêmico da cidade

UMA UNIVERSIDADE QUE SE CALOU, UMA JOVEM ESTUPRADA E CONVIVE COM O ESTUPRADOR DENTRO DA SALA DE AULA NA UEMA EM CAXIAS. A DEPRESSÃO JÁ TOMOU CONTA DA JOVEM E NADA FOI FEITO PELOS ÓRGÃOS COMPETENTES OU PELA UNIVERSIDADE.

Jovem Lorena vítima do estupro

No ano de 2019, a estudante de Enfermagem da Universidade Estadual do Maranhão por nome de Lorenna foi estuprada por um colega de turma na Cidade de caxias-ma. O fato não ocorreu dentro da universidade, no entanto uma mulher foi vitima de abuso sexual por um colega de turma. A mesma teve que conviver com ele por algum tempo na mesma sala de aula e atualmente é obrigada a deixar a universidade e a cidade onde vive pela falta de justiça e ação da UEMA.

Esse não é o primeiro, e certamente não será o ultimo caso de estupro e violência contra a mulher dentro e fora dos muros das universidades brasileiras. O fato traz a tona o que nossas mulheres e meninas vivem cotidianamente nas universidades. Em 2017 uma jovem foi estuprada dentro da universidade federal do maranhão. Dentro do colégio universitário da Universidade Federal do Maranhão um professor de química prometeu pontos extras por sexo a 15 alunas.

Nós, da União da Juventude Socialista, não vamos naturalizar casos de violência sexual dentro das universidades do estado do Maranhão. O que acontece na universidade é o que acontece na sociedade, e o nome disso é machismo e cultura do estupro. Não seremos coniventes com o silenciamento das vítimas de abuso sexual, e sobretudo, não seremos coniventes com o silêncio da Universidade, espaço de proliferação do conhecimento, lugar que deve emancipar a sociedade e combater a reprodução de todas as formas de opressão.

Exigimos, portanto, que o reitor Gustavo Pereira da Costa e a UEMA se manifeste sobre o caso e ofereça a vitima todo o amparo jurídico e psicológico. Exigimos esclarecimentos sobre a fala em defesa do agressor da professora Josineide Teixeira Camara. Certamente continuaremos lutando por uma universidade emancipadora que combata o machismo e todas as formas de opressão, e não descansaremos enquanto a justiça não for feita.

Justiça Por Lorenna!

#justiçaporlorenna

@ujs.brasil
@uneoficial
@uemaoficial

Categoria: Notícias

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*