ASSASSINATO DE MACIEL COMPLETA UM ANO E CRIME CONTINUA IMPUNE -IRMÃO QUERIDO E AMADO.

T3
Maciel

A notícia  chegou por volta das 20h, do dia 11 de agosto de 2014, a ligação dizia; teu irmão acaba de levar vários tiros, desesperada, já de saída para o local, outra ligação que já dizia; Ele ta morto! Ele ta morto! Acabou de morrer, não resistiu aos ferimentos. Ao chegar ao local o corpo ainda estava no meio da rua (Rua Rio de Janeiro,bairro São Francisco, em Codó) meia hora depois, chega Policia e o SAMU. No meio da Rua o corpo de  CARLOS MACIEL DA SILVA DE ASSIS, 33 anos, alvejado com dois tiros, após matá-lo o acusado foi em direção a casa da ex-namorada e também há matou, a mesma estava gravida de 4 meses, vitimando também a Criança.

Irmão querido e amado por todos. Na manhã do dia de sua morte, eu senti uma vontade muito grande de conversar com ele, e pensei em ir até a sua casa no mesmo instante, então fiquei parada no meio da rua em que ele morava, pensando, se iria ou não, algo me dizia pra ir! mais mesmo assim não fui! decidi em ir no outro dia, mais infelizmente não deu tempo de me despedir dele. Foi então que eu passei à acreditar no ditado “Não deixe para amanhã
o que você pode fazer hoje, amanhã pode ser muito tarde.” Infelizmente  eu não tive tempo,mais provavelmente você que está lendo esse texto agora, ainda tem.

Revolta, é o sentimento que vem imediatamente à tona. O crime está impune, o

T3
Maciel de Boné vermelho e ao lado seu irmão Luciano Santiago

tal do assassino identificado como CAZOBA, continua livre, e ele tirou a vida de três pessoas naquela noite, essa é a maldade de alguns bichos disfarçados de seres humanos. O que pode justificar um ato desses? Que tipo de mazela social daria a desculpa para um moleque  disparar vários tiros em uma vítima até a morte?

Não quero aqui persuadir os indecisos, pois quem ainda se coloca como “neutro” entre essas duas visões de mundo têm sérios problemas cognitivos. Há um limite para a indecisão, para o “neutralismo” ou o relativismo. Ou deveria haver.

T3
Maciel ao lado do irmão Luciano e do irmão Roberto Santiago e demais amigos

Estamos falando de vidas humanas, de cidadãos ordeiros que pagam seus pesados impostos e não têm sequer o direito de andar em paz! A cidade de Codó, está tomada pelos marginais, a violência foi banalizada, e esses moleques matam por nada, por prazer, por diversão, por adrenalina, e claro, com a consciência da impunidade, em boa parte produzida pelo Estatuto da Criança e do Adolescente que transforma assassinos em crianças indefesas e inimputáveis.

Até quando? Quanto sangue mais teremos que derramar dos inocentes para que a sociedade reaja contra os marginais e contra esse discurso podre da esquerda, que os transforma em “vítimas sociais”? Se a vítima fosse parte de alguma “minoria” a reação da turma dos “direitos humanos” seria diferente? Chega de tanto descaso! Chega de tanta inversão moral! Quantos crimes sem soluções,nós temos em Codó! parece, que a Policia Civil acabou em Codó, após a saída do Delegado Rômulo Vasconcelos, só quem prende agora é a Policia Militar, em época de Vasconcelos as coisas eram diferentes, os bandidos temiam mais.

E o que me restou?  restou a saudade e a memoria que não morre, a vida me ensinou a dizer adeus às pessoas que amo, sem tirá-las do meu coração, sorrir às pessoas que não gostam de mim, para mostrá-las que sou diferente do que elas pensam calar-me para ouvir, aprender com meus erros, afinal, eu posso ser sempre melhor!
Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade,
A saudade é o que fica daquilo que partiu daquilo que já não é mais. Saudade é ausência, é o sentimento de vazio que fica daquilo que se foi. Mas, às vezes, a saudade é um vazio tão grande que ocupa muito espaço dentro do coração, e aperta tanto o peito que acaba transbordando e escorrendo pelos olhos.
Se sentimos saudades de algo ou de alguém, é porque o objeto da saudade nós trouxe felicidade, foi algo ou alguém que amamos. É a insistência da memória de manter vivo e presente, perto de nós o que já não temos, faz o ponto final virar uma vírgula na vida. Eu repudio a morte do meu irmão, eu repudio um crime como este, onde o assassino esta solto por aí, podendo cometer novos crimes.

T3
Maciel e Eu

Saudades eternas de  MACIEL.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RADIO MIRANTE 870 AM


Ramyria Santiago

Publicidade

Publicidade

Visite-nos e compre no Paraíba!

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

FC OLIVEIRA

Visitas Online!
Arquivos