Blog da Ramyria Santiago -

CONTRATO MILIONÁRIO ENTRE A PREFEITURA DE CODÓ E DISTRIBUIDORA DE MEDICAMENTOS  DE TERESINA É ALVO DE INSTIGAÇÃO DO MPMA

O Ministério Público do Estado do Maranhão (MPMA) investigará possíveis irregularidades no contrato firmado pela Prefeitura Municipal de Codó, atualmente sob o comando do prefeito Zé Francisco (PSD), e a empresa DIMENSÃO DISTRIBUIDORA DE MEDICAMENTOS EIRELI.

A informação consta na Portaria – 1ªPJCOD – 282021 disponibilizada hoje, 10, no Diário Eletrônico do MPMA.

De acordo com a Portaria, uma demanda foi aberta na 1ª Promotoria de Justiça acerca da falta de medicamentos nos postos de saúde de Codó/MA, com Representação inicial tratando, também, de possível irregularidade no Contrato nº 0004/2021, firmado entre a Secretaria Municipal de Codó e a empresa DIMENSÃO DISTRIBUIDORA DE MEDICAMENTOS EIRELI, CNPJ 02.956.130/0001-28.

A representação inicial foi cadastrada no Sistema Integrado do Ministério Público (SIMP) em 12/04/2021, sob o nº 000709-259/2021, e tem como requerente o vereador Leonel Filho.

Tendo em vista a complexidade dos fatos, o MPMA resolveu instaurar o SIMP 001278-259/2021 – 1ªPJC, cuja finalidade fica restrita à apuração de possíveis irregularidades no Contrato nº 0004/2021, resultante do pregão presencial nº 040/2019SRP, firmado entre a Secretaria Municipal de Saúde de Codó/MA e a empresa DIMENSÃO DISTRIBUIDORA DE MEDICAMENTOS EIRELI, CNPJ 02.956.130/0001-28, para contratação de empresa para aquisição de medicamentos e materiais odontológicos destinados à Secretaria Municipal de Saúde, com valor total de R$ 3.198.100,70 (três milhões, cento e noventa e oito mil, cem reais e setenta centavos).

Empresa envolvida em escândalos

Pertencente ao empresário Jadyel Silva Alencar, a DIMENSÃO DISTRIBUIDORA DE MEDICAMENTOS EIRELI está situada em Teresina/PI e possui forte atuação nos estados do Piauí e Maranhão.

No Maranhão, o empresa é citada em escândalos envolvendo as Prefeituras de Bom Jardim, São José de Ribamar, São Luís, Buriti e Imperatriz.

MATÉRIA.

No início de 2021, a empresa foi um dos alvos da Operação Onzena, deflagrada pela PF CGU, que tinha o objetivo de colher provas para elucidar as investigações a respeito de eventuais fraudes em processos licitatórios e superfaturamento em contratos públicos no âmbito do enfrentamento a pandemia da covid-19.

SECRETARIO JÉFERSON PORTELA  RESPONDE AO CORONEL JURANDY SOBRE IMPLANTAÇÃO DE COLÉGIO MILITAR EM CODÓ E DIZ ESTÁ A DISPOSIÇÃO  PARA DISCUTIR E INSTALAR UMA ESCOLA MILITAR EM CODÓ

No vídeo Coronel Jurandy pede a implantação de um colégio Militar também na Cidade de Codó e obteve a resposta do Secretario Jeferson Portela.

Comandante Jurandy, nós já temos uma expansão Muito alta nas escolas militares do Maranhão, nós chegamos a três escolas e um anexo, hoje são 19 escolas com 13  mil alunos e outras escolas em implantação agora em 2021. Codó é uma cidade polo, cidade grande e na nossa opinião deve também ter uma escola militar, porque é um salto na qualidade do ensino do estado do Maranhão  e isso é importante para o desenvolvimento.

Hoje estamos instalando as escolas nos municípios em parceria com o município, aonde o município entende que deve ter uma escola militar.

No vídeo ele citou ainda cidades  como  PERITORÓ, COROATÁ , SÃO MATEUS, SÃO BENTO, TURILANDIA E PEDREIRAS, que irão receber agora uma  escola militar. Ele afirma no vídeo ao Coronel Jurandy que está a disposição  para discutir e instalar também uma escola militar em Codó

 

 

EM CODÓ, CANDIDATURA DE FILHO DO PREFEITO DESCUMPRE ACORDO E PODE RACHAR GRUPO

Durante toda a campanha eleitoral, o grupo liderado por Biné, Camilo Figueiredo, José Francisco, Pedro Belo, Rodrigo e Chiquinho do Saae alardeava que tudo em Codó estava um caos. A mensagem era de mudança no sentido de implantar uma nova prática administrativa. 24 mil codoenses não embarcaram nas palavras do grupão, mas 28 mil disseram sim com a eleição do prefeito Dr. Zé Francisco.

Passados mais de 100 dias de governo, percebe-se que o linguajar da campanha ainda não faz parte dos atos administrativos. O prefeito prioriza a velha política da partilha dos cargos e investiu no legislativo para ter maioria em troca de favores. No entanto, o que chama mais atenção é prioridade em torno do filho do prefeito, Pedro Neres, que não tem cargo na prefeitura, em torná-lo uma liderança e assim elegê-lo deputado nas próximas eleições.

Na campanha, havia um acordo com Zé Francisco para apoiar a candidatura a deputado estadual de Camilo ou Rodrigo Figueiredo. Última pesquisa divulgada na cidade mostra hoje a liderança do ex-prefeito Francisco Nagib (atual diretor do Detran), que tem o apoio do deputado Zito Rolin. Pedro Neres fica bem abaixo, apenas em terceiro.

Ou seja, a preocupação em torno dos problemas da cidade foi substituída pela preocupação em torno do Pedro Neres 2022. Funcionários, do primeiro e segundo escalões, cortejam o filho do prefeito no sentido de mostrar que o mesmo tem influência na administração. Ele passa a ser o elo entre o favor e o favorecido. Sai de cena Biné, Camilo, secretários e vereadores, e entra Pedro Neres impulsionado pela máquina.
Até slogan já foi criado para embalar o projeto político do filho do prefeito. Chama-se novas ideias. Assim sendo, o grupão do poder prioriza a pré-candidatura de Neres e esvazia a influência dos demais na máquina administrativa.

PREFEITO ZÉ FRANCISCO PERMANECE CALADO SOBRE A EMENDA PARLAMENTAR DE EDILÁZIO JUNIOR

Dezoito dias atrás, a notícia de que o deputado federal Edilázio Júnior (PSD) destinaria R$ 4 milhões ao município de Codó, através da emenda parlamentar nº 39680002, foi amplamente divulgada nas redes sociais e principais blogs do município.

Porém um detalhe passou despercebido por muitos, já que para fazer jus ao recurso, o município de Codó teria que elaborar plano / proposta de trabalho informando como utilizaria o recurso. 

Após a conclusão, as informações deveriam ser enviadas para o site do Ministério da Saúde, no período entre 24/05 e 06/06/2021. 

Será que o documento foi elaborado e enviado, dentro do prazo, conforme orientação do deputado federal? 

Em busca de informações sobre o assunto, a ASCOM da Prefeitura foi acionada e nos respondeu ao nosso amigo Blogueiro com um singelo Bloqueio, o Giovanni Graciliano.

Resta aguardar o prefeito Zé Francisco “quebrar o silêncio” sobre o assunto.

CONTRATO MILIONÁRIO:TERCEIRIZADA FECHA CONTRATO DE R$ 2,4 MILHÕES COM PREFEITURA DE CODÓ

A Prefeitura Municipal de Codó, sob o comando do prefeito Zé Francisco (PSD), fechou mais um contrato milionário.
Desta vez a ganhadora foi a empresa E ALVES BARBOSA EMPREENDIMENTOS E SERVICOS, nome fantasia MAXIMUS EMPREENDIMENTOS E SERVICOS. Com origem na modalidade carona, o contrato custará R$ 2.410.849,77 aos cofres públicos.
Seguem informações obtidas via cruzamento de dados com o sistema ASPEC.
  • Contratos nº 20210028
  • Origem: 78/2021
  • Modalidade: Carona
  • Cnpj contratado (a): 24.058.239/0001-80
  • Valor total do contrato: R$ 2.410.849,77
  • Data da assinatura: 09/02/2021
  • Vigência contratual: 09/02/2021 a 31/12/2021
  • Objeto: Contratação de empresa especializada para execução integral dos serviços contínuos de manutenção preventiva e corretiva no sistema de iluminação pública, com substituição de peças por ponto de manutenção.
De acordo com o cadastro na Receita Federal, a empresa está situada em Mata Roma / MA e possui capital social de R$ 650.000,00.
O contrato não foi encontrado no Portal da Transparência da Prefeitura e no sistema SACOP do TCE/MA, assim como os demais documentos obrigatórios.
Até o dia 31/05/2021, a Prefeitura de Codó já havia pago R$ 757.204,12 para a empresa Maximus.

EM CODÓ EMPRESA CONTRATADA POR ZÉ FRANCISCO DE NOME A7 PRETENDE GASTAR 1,200 MILHÃO COM PUBLICIDADE EM PLENA PANDEMIA

A Prefeitura Municipal de Codó, sob o comando do prefeito Zé Francisco (PSD), pretende gastar, somente em 2021, R$ 1,2 milhão com publicidade. A ganhadora do contrato milionário foi a empresa ARTUR DA S SANTOS – ME, nome fantasia A7 INTEGRACAO E SOLUCOES, e custará R$ 1.275.500,00 aos cofres públicos.

Com origem na modalidade pregão presencial, o contrato tem como finalidade promover as ações da Prefeitura. Segundo informações a empresa que fica localizada na Avenida DR. José Anselmo, bairro São Benedito, Centro de Codó, Seria local escolhido pelo prefeito de Codó para Uma possível lavagem de  dinheiro. O blog da Ramyria Santiago está colhendo mais informações sobre esta empresa e trará a todos em instante.

Seguem informações obtidas via cruzamento de dados com o sistema ASPEC.

 

  • Contratos nº 20210033
  • Origem: 005/2021 PP
  • Modalidade: Pregão Presencial
  • Cnpj contratado (a): 13.310.591/0001-45
  • Valor total dos contratos: R$ 1.275.500,00
  • Data da assinatura: 07/04/2021
  • Vigência contratual: 07/04/2021 a 31/12/2021
  • Objeto: Contratação de empresa especializada na prestação de serviços auxiliares, acessórios e instrumentos às atividades de assessoria de imprensa, planejamento de comunicação e relações públicas, envolvendo os serviços de auditoria de imagem, fotografia, atendimento à imprensa, produção de conteúdo escrito e audiovisual e ações de relacionamento em ambientes digitais.

De acordo com o cadastro na Receita Federal, a empresa está situada em Codó/MA e possui capital social de R$ 500.000,00.

O contrato não foi encontrado no Portal da Transparência da Prefeitura e no sistema SACOP do TCE/MA, assim como os demais documentos obrigatórios (relação das empresas que participaram do pregão, valor das propostas, termo de homologação e adjudicação, publicação do extrato, entre outros). 

Com ajuda do nosso companheiro:  Giovanni Graciliano